quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Exageros

M: Stora, eu até compreendo e aceito os homossexuais, toda a gente sabe que eles existem, mas aquelas coisas de eles casarem e terem filhos, é que já é um bocado, pronto... Mas até se pode aceitar, mas quando eles começam ai em publico com exageros, eles tem de pensar que as pessoas não gostam disso, e não que não tem de estar a ver uma coisa que não gostam.

B': Exageros?! Exageros do tipo serem felizes e demonstrarem isso? Ou o que estás a dizer é que andem ai escondidos de forma a ...

Prof: B', pare, não estamos aqui a demonstrar pontos de vista.


*Respirar Fundo*

4 comentários:

Mia disse...

Eu nao sei...mas se isso acontecesse comigo...no noticiario da noite a noticia de abertura iria ser a de um massacre numa escola de uma pacata aldeia provocado por uma aluna enraivecida que mutilou e fuzilou uma turma...

Ok, talvez isto seja exagero...mas as vezes é o que dá vontade nestas situaçoes...

O problema é o facto do cerebro de 90% da população ser tao pouco desenvolvido e tao limitado...

Gayja disse...

Curioso... E ela estava a proferir declarações de ciência? Essa professora está a precisar de ter uma lições de DPS (isto ainda existe?). Não deixes que te calem! ;)

B' disse...

Mia,
Sim, foi por pouco que não houve essa noticia no jornal da noite! Mas são tantas pessoas com aquela opinião que se agissemos assim iriam haver noticias dessas todos os dias!

Gayja,
O problema é que a professora, por mais coisas que diga para afirmar o contrário e que concorda e blá blá, também é da mesma opinião que a outra aluna! E tive mesmo que me calar :/ .

Poppie disse...

engraçado... já sai da escola há anos, mas parece-me que a mentalidade de alguns professores não amadureceu… espero, sinceramente, que esses acontecimentos sejam as excepções, que na minha altura faziam, infelizmente, a regra. mas eu continuo ingenua... posso contar pelas dedos de uma mão os professores com quem podíamos ter uma conversa séria, onde todos os pontos de vistas eram analisados, mas de uma forma correcta. E mesmo quando percebíamos qual era a sua opinião pessoal sobre determinado assunto, conseguiam manter uma neutralidade quando se discutia na aula.