sábado, 17 de janeiro de 2009

C.S.

F: Hoje no hospital estive a tratar doentes e cada vez fico mais chocada com a quantidade de C.S.

B': C.S.? O que é isso?

F: C.S.- Casos Sociais, são os idosos que são deixados no hospital muitas vezes por doenças inventadas pelos filhos, e os filhos nunca mais vão lá mesmo quando o idoso tem alta, então ficam lá, à espera de alguém, e muitas vezes só saem de lá quando morrem.

B': O.O? A serio?! Isso é, tão, ... Não tenho palavras!

F: Tenho uma senhora que estou a tratar, a senhora foi enternada lá em Novembro, tem alta desde o dia 1 de Dezembro, e só hoje é que a filha a foi visitar, e teve a lata de me dizer que eu não estava a tratar bem a mãe dela! Como se ela fizesse a mínima ideia! Ela deixou a mãe a apodrecer no hospital!



Quando cheguei a casa, ainda estava a pensar nesta conversa e fui investigar o assunto. Passo a referir o que encontrei:




"São cada vez mais os idosos que chegam aos hospitais com problemas de saúde e ali são abandonados a ocupar camas e a sofrer com este abandono que, em alguns casos, só acaba com a morte.
O Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) contabiliza, pelo menos,
um "caso social" por semana.
Trata-se de idosos que dão entrada na urgência hospitalar com problemas associados à idade ou situações crónicas agudizadas e que, após alta clínica, ninguém os vem reclamar.
Uns chegam acompanhados por familiares - que depois nunca mais os vêm ver e muito menos buscar -, outros pelos serviços de emergência médica e, como vivem sozinhos, não têm condições para regressar a casa.
Outros ainda são deixados pelas instituições (lares) que alegam não ter condições clínicas para os acolher."



E mais,


"O número de idosos que chegam aos hospitais e são abandonados pelas famílias aumenta nas férias e épocas festivas. Apesar de o Inverno levar mais doentes às urgências, o que é certo é que muitos, depois de serem internados, ficam para além do dia em que lhes é dada a alta.(...) No Hospital de São João, Porto, verifica-se que "na hora da alta, os familiares criam entraves, retardam e não querem receber os idosos em casa". As famílias trabalham ou, nesta altura, querem deslocar-se e o doente impossibilita esses planos, explica Madalena Holzer, do serviço de consulta externa e internamento."






Que tipo de pessoa abandona os outros quando eles mais precisam?!
Que tipo de pessoa deixa aqueles que sempre os amaram e cuidaram deles a apodrecer num hospital? (Okay, nem em todos os casos os pais cuidaram bem dos filhos, mas isso são excepções)
E o pior, é saber que também existem estes C.S para bebés recem-nascidos. E não são poucos...

3 comentários:

Kate disse...

:/ a minha mãe trabalha no hospital, e todos os dias tem uma história dessas para me contar, então nas férias... É uma verdade dolorosa... E até na minha consciencia afecta, mesmo sem eu ter culpa alguma.

The queen disse...

:s meu deus, é impressionante a falta de coração de algumas pessoas :s beijo*

Rita disse...

(início de invasão de blog)

Eu sou estudante de Enfermagem e, infelizmente, deparo-me com vários casos desses... É pena que os familiares não percebam que o que vai matando esses idosos não são as doenças, é a solidão. O facto de se perceberem sozinhos... É triste, mas infelizmente acontece muito.

(Fim da invasão de blog)

Beijo*