sexta-feira, 30 de outubro de 2009

E hoje é dia de



Michael Jackson - This Is It

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Ordem de soltura

Há 1 ano, 7 meses e 28 dias que não me deixavam (nem podia) correr.

A partir de hoje já posso.

(Agora é que ninguém me pára :D )

domingo, 25 de outubro de 2009

Para acabar bem a semana

vão ver este blog .

Escrita inteligente, bons textos ;)

Boa semana!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Síndrome do bebé fofinho

Há duas coisas que me deixam a sorrir descontroladamente, sem conseguir parar e a fazer figura de totó.

Uma delas é quando vejo a mulher da minha vida, começo a sorrir sem parar e fico tão feliz, tão feliz, mas tão feliz.... (vamos mas é à segunda que o post é sobre isso...)

E a outra são bebés. Quando um bebé começa a olhar para mim e começa a rir eu fico tão contente, e com um sorriso gigante. E quando mais tento controlar para não sorrir, mais vontade me dá!
Mas acho que não sou a única, nem a que mais figuras faz quando vê um bebé. Normalmente vejo é as pessoas a falarem com os bebés, e a fazerem vozes estranhas e a abanarem a cabeça e coisas assim...

Mas quem é que consegue resistir? Os bebés, as crianças em geral, são a coisa mais querida do mundo, mais inocentes, mais felizes...!

Também sofrem deste síndrome do bebé fofinho?

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Aqui não se fala só de coisas saudáveis

Hoje almocei com uma pessoa-saudável. Se há coisas que eu não entendo é alguém que quando vai almoçar fora de casa, vai comer coisas saudáveis! Para comer coisas saudaveis, almoço nos meus avós! E agora parece que é moda. "Ai as calorias" e essas coisas. Por favor! Gordura é que é! ;)

Vamos lá ver, se vocês soubessem que iam ser mandados para uma ilha deserta, que refeição escolhiam antes de ir para lá?



Opção 1.

Escolhiam esta coisa verde... com mais coisas verdes... E ali para o meio objectos não identificados?


Ou escolhiam...


Opção 2.

Um grande hamburger!, destes mesmo bons...! Vá, talvez mais pequeno. (mas sem as coisas verdes, e as rodelas de tomate, e sem pepinos, e aquelas coisas roxas....... )


Então? Qual das opções?

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Não passa de um comportamento auto destrutivo



Parece que agora toda a gente fuma.

É fixe, é social, dá boa imagem, é para relaxar, toda a gente fuma, etc... São os motivos que me dão quando eu pergunto porque é que começaram a fumar.
Ainda a semana passada uma amiga minha se virou para mim e disse: "B, agora vou fazer uma coisa que não vais gostar, mas eu juro que vou deixar", e fumou um cigarro.
Não entendo porque é que as pessoas começam a fumar. Sabem que faz mal (será por isso mesmo que fumam?), não traz benefícios, e eventualmente vão querer deixar de fumar. Será apenas para poderem ter a experiência de dizer a frase: "Eu vou deixar de fumar..." ? Não me admirava.
Eu vejo fumar como um comportamento auto destrutivo. Como aquelas pessoas que cortam os pulsos para sentir dor, mas só que este método é a longo prazo.


Não, eu nunca fumei. E não posso dizer que nunca tenha tido vontade de experimentar... Mas caramba, as pessoas tem de ter um pouco de consciência e maturidade, não?
E eu não vejo nenhuma razão inteligente que nos leve a fumar.
E vocês? O que acham?

domingo, 18 de outubro de 2009

Já vou atrasada mas...

Mesmo atrasada vale sempre a pena falar deste assunto.

Ontem foi Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza.



Manifesto Pobreza Zero

Mais de 900 organizações internacionais em estreita coordenação com organizações e movimentos sociais de base em mais de 100 países promovem a maior mobilização de sempre na luta contra a pobreza no mundo. A sociedade portuguesa não pode ficar indiferente.

Manifestamos que:

1. A pobreza e a exclusão social não são uma fatalidade, mas antes o resultado de um mundo injusto e desigual e não se resolvem apenas com sobras ou gestos de generosidade esporádica. As causas da pobreza e da exclusão social só podem ser eliminadas modificando os factores económicos, sociais e culturais que geram e perpetuam as condições favoráveis a elas. A pobreza é um atentado aos Direitos Humanos, que deve ser erradicada em todos os países;
(...)


3. O mundo em que vivemos é um mundo de abundância e nunca como hoje foi tão possível erradicar a pobreza – nunca houve tantos recursos financeiros e tecnológicos disponíveis que permitam erradicar para sempre a pobreza extrema do nosso planeta. Deve também reconhecer-se que a pobreza em Portugal, tal como a nível mundial, não é devida à falta de recursos. O problema reside no facto de a pobreza continuar a ser vista como uma questão periférica, pretensamente resolúvel por políticas e medidas periféricas e residuais;
(...)

sábado, 17 de outubro de 2009

6 meses perfeitos perfeitos perfeitos.
Amo-te tanto :)


quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Ser ou não ser (imortal) ?

Tema de conversa: Se pudessem escolher entre ser mortal ou imortal, o que escolhiam?

Andei a perguntar a algumas pessoas o que escolhiam nessa situação. E as respostas foram entre "Escolhia ser mortal, não quero ver as pessoas de quem eu gosto da morrer e eu ficar cá" e "Quero ser imortal. Eu sei que as outras pessoas vão morrer, mas eu não quero".


A minha opinião? Não sei bem...
Ser imortal teria as suas vantagens, poderia ter vivido a história do mundo, em vez de a dar pelos livros, poderia tirar imensos cursos nas mais variadas áreas, poderia lutar por inúmeras causas nobres e ver os direitos a serem conseguidos, podia fazer tanta coisa!, sem ter de me preocupar com o tempo. Mas...
Por outro lado, a definição de vida é mesmo período de tempo que decorre desde o nascimento até à morte de alguém. Será que a vida teria sentido, se não houvesse um final? Se podemos ter uma coisa para sempre, acho que não a aproveitamos como deve de ser, nem lhe damos a importância que merece...

E qual é a vossa opinião?

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Língua Gestual



Hoje andei a perguntar às pessoas com quem me dou ,se sabiam alguma coisa de língua gestual. Desde professores a alunos, ninguém sabia. (Ah, fora uma ou outra asneira) Por acaso o que eu queria saber não era algo urgente nem nada disso, queria saber como se dizia "Amo-te". Mas isto pôs-me a pensar.
Imaginem que no meio da rua alguém que é mudo nos pergunta algo, ou nos quer pedir ajuda, em língua gestual. Quantos de nós é que conseguimos perceber? Muitos poucos.
Não devíamos todos saber, pelo menos o mínimo? Nunca sabemos quando pode dar jeito e o saber não ocupa lugar!

Então depois de pensar sobre isto, decidi que hei de aprender língua gestual.
E acho que toda a gente devia de ir aprender ;)

domingo, 4 de outubro de 2009

Há coisas em mim que não entendo

Num jantar, o pai de uma amiga minha estava a ser racista. Ela ia começar a pronunciar-se mas calou-se. Eu fui a única que reparou.
No minuto a seguir, o meu pai estava a ser homofóbico. Eu ia começar a pronunciar-me mas calei-me. Ninguém reparou.


Que medo é este de enfrentar-mos os nossos pais? De dizermos aquilo em que acreditamos e defendemos? Porque é que nos calamos com medo que descubram a verdade, quando para nós a verdade é boa, é perfeita?
Não entendo. Sei que tenho razão, que sou melhor pessoa pelos princípios que tenho, mas não os consigo defender, não consigo enfrentar as pessoas, principalmente aqueles que amo. Fico com medo, medo de me expor demasiado, acho eu.


Mas, se sou feliz por ser quem sou, de que é que eu tenho medo?

sábado, 3 de outubro de 2009

My sister's keeper




Vou agora ver isto...
Vou tentar não chorar...


Adenda: Pronto, esqueçam lá isso. Fui a ultima a sair da sala do cinema e sai a chorar...