quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Five hundred twenty-five thousand six hundred minutes. How do you measure a year in the life?*


Mais um ano que passou.
Este ano cresci muito, aprendi muito, chorei muito, ri muito.
E amei muito. Que foi o que tornou o meu ano inesquecível. Sem querer ser muito lamechas, haverá algo melhor do que amarmos a pessoa que nos ama, e sermos felizes?
É isso que desejo a toda a gente. : )
Isso, e saúde, e aprendizagem, e felicidade, e as coisas que se deseja sempre!
Que este ano de 2010 seja um ano ainda melhor que 2009 para toda a gente, e que seja um ano arco-íris! ;)

* Measure in love.

P.S- E que venham muitos e muitos anos ao teu lado :)
Amo-te, muito e para sempre.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Amanhã devo estar doente; Os meus pais vão assustar-se quando virem a quantidade de lama que trouxe para casa; A minha roupa está toda molhada; Mas



Sabe tão bem correr*, dançar, saltar, à chuva!






*Ainda para mais quando nos últimos meses só podia correr numa passadeira... É horrível...

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009



Parabéns Kate : )

domingo, 27 de dezembro de 2009

Propaganda II (Ídolos)

Força Catarina :)




Adenda: Como é que ninguém cantou duas das minhas músicas favoritas do Michael Jackson...?
Man in the Mirror e They Don't Care About Us ...

sábado, 26 de dezembro de 2009

Que vontade


de ir para África...

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal :D


Feliz Natal para todos!

Que passem o Natal com aqueles que gostam, e que recebam as prendas que desejam : )

E como não me lembro de nenhuma musica de Natal que não esteja já muito usada, ponho aqui esta, que me lembrei agora, e é muito boa.

I am what i am:

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Amanhã já é véspera de Natal

E deixo aqui uma novidade (da minha mais recente panca):



Um filme a estrear para o ano, com a Kristen Stewart mais gira que nunca. (aquele ar rebelde......ai ai...)

E o filme não podia ser sobre um tema melhor. É sobre Joan Jett (com a musica já aqui ao lado pronta a tocar) e as The Runaways.


Trailler do filme:

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Há momentos muito tristes na vida de uma pessoa


E um desses momentos, é quando nos apercebemos que o nosso irmão mais novo, aquele que vinha dormir para a nossa cama por ter medo do escuro!, é mais alto que nós!!

Ai ai.... que fiz eu para merecer isto? Só queria ter 1 metro e 72 centímetros...!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Starbucks


E hoje lá fui ao Starbucks do Chiado, beber o meu chocolate quente com caramelo, e apresentar os cafés mais famosos do mundo à minha mulher :)

Confesso que uma das coisas que mais gosto no Starbucks, para além dos sofás confortáveis, é perguntarem-me sempre o meu nome, e depois chamarem-me de forma simpática (eu afasto-me de propósito para eles me terem de chamar).

sábado, 19 de dezembro de 2009

Um dia

vou comprar este palácio.









E oferecer à mulher da minha vida :)

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Parece-me um bom dia


Para começar a ler Os Maias. (mas ler de vez, que já li as primeiras 40 páginas umas três ou quatro vezes)


quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Acho que

ando a ficar viciada em piscina.



É tão libertador nadar, a sensação de deslizar na água...

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Ser estudante é uma coisa maravilhosa

E uma das melhores coisas, é o facto de ir ter umas férias enormes...!

E estão quase aí ; )



What a wonderful world

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Dia Mundial dos Direitos Humanos


"Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade."


Comemora-se hoje o dia que devia de ser relembrado e aplicado todos os dias.
Mas não é. Não é respeitado, e começo a desconfiar que nunca será plenamente respeitado.
O ser humano é capaz das piores atrocidades.
Mas também dos maiores altruísmos.
Sendo assim, se somos a causa do mal, poderemos também ser a sua solução.

Como disse M. Jackson: "If you wanna make the world a better place take a look at yourself and then make a change".

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Triste, triste, triste.

Copio o post daqui.


"O Uganda, um dos muitos países do mundo que criminaliza a homossexualidade, prepara-se para aprovar uma lei anti-homossexualidade verdadeiramente criminosa. Actualmente, as autoridades ugandesas podem condenar a 14 anos de cadeia homossexuais e doentes com SIDA. A nova legislação passa a pena para prisão perpétua ou sentença de morte, no caso de «homossexualidade agravada», e aplica-se mesmo a ugandeses que residam fora do país que, de acordo com o texto da lei, devem ser extraditados para o Uganda para serem julgados. Por outro lado, todos os que saibam de actos homossexuais e não os denunciem arriscam-se a uma pena de prisão de 3 anos no mínimo. Quem de alguma forma «auxilie» homossexuais, seja no aluguer de casas ou quejandos, passará pelo menos 7 anos na prisão. Tudo indica ainda que o Uganda está pronto para cortar relações com outros países e organizações internacionais de forma a poder implementar a nova lei. "



Quando estou quase a esquecer que vivo neste mundo, aparece alguma coisa que me faz voltar à realidade cruel e ignorante.

Por falar em ignorância, que é isso de "homossexualidade agravada"?
[e que cena é essa de condenar a homossexualidade e doentes com SIDA...... é que não entendo. ]

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Propaganda

Força Catarina! : )

domingo, 6 de dezembro de 2009

Desafio - 5 revelações


Fui desafiada pela Four Simple Words ( obrigada :) ) a colocar aqui este selo e a completar as seguintes frases:


Eu já... fiquei com falta de ar por causa de um beijo. (várias vezes...)
Eu nunca... deixarei de sonhar e de lutar.
Eu sei... que sou feliz. : )
Eu quero... ir para África.
Eu sonho... em fazer a minha vida ao lado da mulher que amo : )


E pronto, passo este desafio a quem quiser! :)

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Gaydar: On - Kristen Stewart


É só comigo ou...

o vosso gaydar também apita com ela?



E é tão gira!
Pena que já haja alguém de olho nela...

...

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Ainda não percebi bem porquê

Mas sempre que conheço os namorados ou namoradas dos meus amigos (principalmente aqueles de infância, que nas festas roubavam os doces que estavam na mesa comigo, ou com quem eu brincava às escondidas e assim) fico sempre estranha.
Até me faz um pouco de impressão, na verdade.

Acho que ninguém é suficiente bom para eles, ou é esquisito ver uma pessoa qualquer, que eu não conheço de lado nenhum aos beijos com os meus amigos... (eu sei que não sou eu que tenho de conhecer, mas pronto....)

Deve ser uma espécie de instinto fraternal.

É só comigo que isto acontece?

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

É preciso ter azar.

Eu até sou uma miúda fixe, até costumo estar atenta nas aulas, não faço muito barulho, fico cá atrás sem dar nas vistas, sou simpática para os professores, faço muito bem as minhas funções de delegada de turma, no geral, sou a aluna (quase) exemplar.

No entanto não tenho nenhuma professora de 25 anos, bastante... gira, que dê gosto olhar para ela. Nem nenhuma estagiaria a dar-me aulas. Não é azar?! Vejo toda a gente a ter professoras giras, e eu nada!
(Tive no meu 6º ano duas professoras bastante... atraentes. Mas eu tinha 11 ou 12 anos! Sabia lá o que era uma mulher!)
Tenho de me contentar com as minhas professoras com já alguma idade, que até podem ser charmosas (que o são) mas que tem mais que idade para ser minhas mães!


Ainda por cima há uma professora lá na minha escola que é tão linda..........

domingo, 29 de novembro de 2009

“Burro velho não toma andadura, e se a toma pouco dura”.

Infelizmente receio que seja verdade.

Burro velho não aprende línguas.
E se quisermos mesmo que o burro velho aprenda línguas?

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Dentista



Porque é que os dentistas tem a mania de fazer perguntas quando as pessoas estão de boca aberta e, por esse motivo, não conseguem responder?!

Eu acho que é mesmo para gozar. Só pode! [eu cá faria isso se fosse dentista...]

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Dia Internacional de Luta contra a Violência sobre a Mulher‎




Falando em números, no primeiro semestre do ano de 2009:
  • 2999 mulheres sofreram maus tratos psíquicos;
  • 2529 mulheres sofreram maus tratos físicos;

[Dados daqui]

  • De Janeiro até ontem foram mortas 26 mulheres. Neste momento podem ser mais;

Que nojo de pessoas, que nojo de mundo.
(mas como a esperança é a ultima a morrer) A solução passa por si. Faça alguma coisa.

Dias de chuva



Estes dias de chuva convidam mesmo a passar o resto da tarde no sofá, com um cobertor, a ver Grey's Anatomy....



Ai... Se não tivesse de estudar...

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

I Want to Break Free!

sábado, 21 de novembro de 2009

2012


aqui tinha falado do filme. Hoje finalmente vou ver.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Vá, tinha de falar do Prós e Contras

Muitas coisas há para dizer, ou melhor, a lamentar.

É triste ver que os que estavam a favor do referendo e contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo estão cada vez mais ignorantes.
Continuam com os mesmos argumentos sem sentido, os mesmos preconceitos, baralham-se a falar, confundem conceitos importantes, contrariam-se, inventam coisas, e mesmo assim não conseguem perceber isso, não conseguem (ou não querem?) reconhecer os erros, e não conseguem melhorarem.

É triste.

Mas nem tudo é mau. E todos os que são contra o referendo e a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo acho que concordam comigo quando digo que tivemos naquele debate bons representantes, com muita paciência contra a ignorância, e falando sempre bem.
Miguel Vale de Almeida, que fala sempre bem, Paulo Côrte-Real, igualmente bom, Isabel Moreira, que cada vez gosto mais de ouvir, Jorge Lacão, que me deixou surpreendida pela positiva, e tantos outros presentes nesta luta, que me deixam com esperança.


O casamento vai ser aprovado, tem de ser aprovado, já devia de ter sido legalizado. Não há outra hipótese.


[um pequeno à parte. Casamento homossexual? Mas o casamento agora tem orientação sexual? Casamento entre pessoas do mesmo sexo. Ou só casamento. Se faz favor.]


(uma critica mais extensa e completa aqui)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Esclareçam-me aqui uma dúvida

Que eu sou muito nova e muito ingénua e muito utópica.

(Nem pergunto porque raio é que querem que haja referendo, nem porque é que ainda não é legal duas pessoas do mesmo sexo se casarem... Isso nem tem resposta lógica possível)

Se o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo for a referendo, será que é aprovado?


[Eu até acho que sim...]

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Que ignorância a minha...





Conheço a musica desde sempre.
Sempre ouvi falar do filme.
Mas só há pouco tempo é que eu soube que a fantástica Jennifer Beals faz parte do elenco!

Mas pronto, assim já tenho um incentivo maior, tenho mesmo de ver o Flashdance!



Já agora, ela não é tão... bela?

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

E o prémio nobel da pessoa mais viciada no farmville vai para.....

Para mim, pois.

Já tinha feito um quiz lá no facebook para ver o quanto viciada eu era, e deu-me 100%.
Aliás!, eu só criei conta no facebook para ter uma quinta...

Mas isto, ultrapassa os limites.
Fiz uma declaração de amor à minha namorada através do farmville.



Acho que preciso de ajuda... Estou mesmo viciada no FarmVille!


(vá, apesar de ser uma das coisas mais cromas que eu já fiz, até está querido... não?)

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Hoje é um dia muito triste para os Benfiquistas e os outros*






*Sim, só há dois tipos de adeptos: os benfiquistas e os não-benfiquistas/outros. :P

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Martin Luther King

( Odeio o facto de, por ser demasiado emotiva, não conseguir expressar as minhas opiniões como deve de ser, ou sequer de as exprimir de todo.
Há certos assuntos que simplesmente não consigo falar em publico, à frente de muita gente, que sei que acham que aquilo que eu digo e defendo é idiota e irreal, assuntos que me afectam directamente ou indirectamente e que me deixam super nervosa e com vontade de explodir. São assuntos que me magoam de tal maneira no coração que não consigo sequer ter forças lutar. (pelo menos para já. Espero mudar isso.)
E depois fico com coisas para dizer e venho para o blog escrever.
)

Hoje o tema era Martin Luther King, que se pode dizer que é um dos meus modelos a seguir. Para além de o idolatrar, de achar que foi uma das pessoas mais importantes na luta pelos direitos civis e nunca ter desistido, morreu por aquilo que acreditava e isso acho que é das melhores forma de morrer.
Mas, apesar de lhe dar todo o mérito do mundo, o que ele fez não foi assim tão eficaz como dizem. Foi bom, foi óptimo. Melhorou e muito a vida de muitas pessoas e reconheço isso.
Mas se tivesse sido eficaz, hoje não haveria discriminação, não haveria racismo.
E eu vejo todas as pessoas a dizerem o que é politicamente correcto, mas a agirem contra isso. Vejo todos os dias as pessoas a discriminarem os outros só porque são diferentes delas. As pessoas a dizerem que querem igualdade e estão fartas de injustiças, e depois a acharem que são melhores que as outras só porque agem conforme o padrão da normalidade criado pela sociedade.

E acho que não era isso que Martin Luther King queria. De hipocrisias, do politicamente correcto mas não sentido, das mentiras, da discriminação, do racismo, a opressão, da violência, acho que ele já estava farto.
Por isso, não me venham com moralismos se não acreditam naquilo que dizem. E se acreditam, toca a fazer alguma coisa por isso, alguma coisa de positivo, de preferência.


(e teria tanto mais para dizer... Desde o "porque raio é que há discriminação, se somos todos humanos?" até ao "Será que algum dia se conseguirá igualdade?", passando por "Se as pessoas podem escolher entre serem idiotas e serem boas pessoas, porque é que escolhem ser idiotas?"...)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

E hoje é dia de



Michael Jackson - This Is It

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Ordem de soltura

Há 1 ano, 7 meses e 28 dias que não me deixavam (nem podia) correr.

A partir de hoje já posso.

(Agora é que ninguém me pára :D )

domingo, 25 de outubro de 2009

Para acabar bem a semana

vão ver este blog .

Escrita inteligente, bons textos ;)

Boa semana!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Síndrome do bebé fofinho

Há duas coisas que me deixam a sorrir descontroladamente, sem conseguir parar e a fazer figura de totó.

Uma delas é quando vejo a mulher da minha vida, começo a sorrir sem parar e fico tão feliz, tão feliz, mas tão feliz.... (vamos mas é à segunda que o post é sobre isso...)

E a outra são bebés. Quando um bebé começa a olhar para mim e começa a rir eu fico tão contente, e com um sorriso gigante. E quando mais tento controlar para não sorrir, mais vontade me dá!
Mas acho que não sou a única, nem a que mais figuras faz quando vê um bebé. Normalmente vejo é as pessoas a falarem com os bebés, e a fazerem vozes estranhas e a abanarem a cabeça e coisas assim...

Mas quem é que consegue resistir? Os bebés, as crianças em geral, são a coisa mais querida do mundo, mais inocentes, mais felizes...!

Também sofrem deste síndrome do bebé fofinho?

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Aqui não se fala só de coisas saudáveis

Hoje almocei com uma pessoa-saudável. Se há coisas que eu não entendo é alguém que quando vai almoçar fora de casa, vai comer coisas saudáveis! Para comer coisas saudaveis, almoço nos meus avós! E agora parece que é moda. "Ai as calorias" e essas coisas. Por favor! Gordura é que é! ;)

Vamos lá ver, se vocês soubessem que iam ser mandados para uma ilha deserta, que refeição escolhiam antes de ir para lá?



Opção 1.

Escolhiam esta coisa verde... com mais coisas verdes... E ali para o meio objectos não identificados?


Ou escolhiam...


Opção 2.

Um grande hamburger!, destes mesmo bons...! Vá, talvez mais pequeno. (mas sem as coisas verdes, e as rodelas de tomate, e sem pepinos, e aquelas coisas roxas....... )


Então? Qual das opções?

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Não passa de um comportamento auto destrutivo



Parece que agora toda a gente fuma.

É fixe, é social, dá boa imagem, é para relaxar, toda a gente fuma, etc... São os motivos que me dão quando eu pergunto porque é que começaram a fumar.
Ainda a semana passada uma amiga minha se virou para mim e disse: "B, agora vou fazer uma coisa que não vais gostar, mas eu juro que vou deixar", e fumou um cigarro.
Não entendo porque é que as pessoas começam a fumar. Sabem que faz mal (será por isso mesmo que fumam?), não traz benefícios, e eventualmente vão querer deixar de fumar. Será apenas para poderem ter a experiência de dizer a frase: "Eu vou deixar de fumar..." ? Não me admirava.
Eu vejo fumar como um comportamento auto destrutivo. Como aquelas pessoas que cortam os pulsos para sentir dor, mas só que este método é a longo prazo.


Não, eu nunca fumei. E não posso dizer que nunca tenha tido vontade de experimentar... Mas caramba, as pessoas tem de ter um pouco de consciência e maturidade, não?
E eu não vejo nenhuma razão inteligente que nos leve a fumar.
E vocês? O que acham?

domingo, 18 de outubro de 2009

Já vou atrasada mas...

Mesmo atrasada vale sempre a pena falar deste assunto.

Ontem foi Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza.



Manifesto Pobreza Zero

Mais de 900 organizações internacionais em estreita coordenação com organizações e movimentos sociais de base em mais de 100 países promovem a maior mobilização de sempre na luta contra a pobreza no mundo. A sociedade portuguesa não pode ficar indiferente.

Manifestamos que:

1. A pobreza e a exclusão social não são uma fatalidade, mas antes o resultado de um mundo injusto e desigual e não se resolvem apenas com sobras ou gestos de generosidade esporádica. As causas da pobreza e da exclusão social só podem ser eliminadas modificando os factores económicos, sociais e culturais que geram e perpetuam as condições favoráveis a elas. A pobreza é um atentado aos Direitos Humanos, que deve ser erradicada em todos os países;
(...)


3. O mundo em que vivemos é um mundo de abundância e nunca como hoje foi tão possível erradicar a pobreza – nunca houve tantos recursos financeiros e tecnológicos disponíveis que permitam erradicar para sempre a pobreza extrema do nosso planeta. Deve também reconhecer-se que a pobreza em Portugal, tal como a nível mundial, não é devida à falta de recursos. O problema reside no facto de a pobreza continuar a ser vista como uma questão periférica, pretensamente resolúvel por políticas e medidas periféricas e residuais;
(...)

sábado, 17 de outubro de 2009

6 meses perfeitos perfeitos perfeitos.
Amo-te tanto :)


quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Ser ou não ser (imortal) ?

Tema de conversa: Se pudessem escolher entre ser mortal ou imortal, o que escolhiam?

Andei a perguntar a algumas pessoas o que escolhiam nessa situação. E as respostas foram entre "Escolhia ser mortal, não quero ver as pessoas de quem eu gosto da morrer e eu ficar cá" e "Quero ser imortal. Eu sei que as outras pessoas vão morrer, mas eu não quero".


A minha opinião? Não sei bem...
Ser imortal teria as suas vantagens, poderia ter vivido a história do mundo, em vez de a dar pelos livros, poderia tirar imensos cursos nas mais variadas áreas, poderia lutar por inúmeras causas nobres e ver os direitos a serem conseguidos, podia fazer tanta coisa!, sem ter de me preocupar com o tempo. Mas...
Por outro lado, a definição de vida é mesmo período de tempo que decorre desde o nascimento até à morte de alguém. Será que a vida teria sentido, se não houvesse um final? Se podemos ter uma coisa para sempre, acho que não a aproveitamos como deve de ser, nem lhe damos a importância que merece...

E qual é a vossa opinião?

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Língua Gestual



Hoje andei a perguntar às pessoas com quem me dou ,se sabiam alguma coisa de língua gestual. Desde professores a alunos, ninguém sabia. (Ah, fora uma ou outra asneira) Por acaso o que eu queria saber não era algo urgente nem nada disso, queria saber como se dizia "Amo-te". Mas isto pôs-me a pensar.
Imaginem que no meio da rua alguém que é mudo nos pergunta algo, ou nos quer pedir ajuda, em língua gestual. Quantos de nós é que conseguimos perceber? Muitos poucos.
Não devíamos todos saber, pelo menos o mínimo? Nunca sabemos quando pode dar jeito e o saber não ocupa lugar!

Então depois de pensar sobre isto, decidi que hei de aprender língua gestual.
E acho que toda a gente devia de ir aprender ;)

domingo, 4 de outubro de 2009

Há coisas em mim que não entendo

Num jantar, o pai de uma amiga minha estava a ser racista. Ela ia começar a pronunciar-se mas calou-se. Eu fui a única que reparou.
No minuto a seguir, o meu pai estava a ser homofóbico. Eu ia começar a pronunciar-me mas calei-me. Ninguém reparou.


Que medo é este de enfrentar-mos os nossos pais? De dizermos aquilo em que acreditamos e defendemos? Porque é que nos calamos com medo que descubram a verdade, quando para nós a verdade é boa, é perfeita?
Não entendo. Sei que tenho razão, que sou melhor pessoa pelos princípios que tenho, mas não os consigo defender, não consigo enfrentar as pessoas, principalmente aqueles que amo. Fico com medo, medo de me expor demasiado, acho eu.


Mas, se sou feliz por ser quem sou, de que é que eu tenho medo?

sábado, 3 de outubro de 2009

My sister's keeper




Vou agora ver isto...
Vou tentar não chorar...


Adenda: Pronto, esqueçam lá isso. Fui a ultima a sair da sala do cinema e sai a chorar...

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

As outras funcionalidades do blog

Então é assim:
  • Disciplina: Português;
  • Falar com pessoas e tirar conclusões para o seguinte:

Será que os portugueses, lisboetas em especial, são mais tristes, na maneira de ser e de agir, do que, por exemplo, os espanhóis em Madrid ou Barcelona?


Passo aqui um excerto do artigo em questão:

A cortina da tristeza
Por: Faíza Hayat

"Uma cortina de tristeza separa Portugal da Espanha.(...) Chego a Lisboa ao crepúsculo, e logo me acodem a memória os versos de Cesário Verde: "Nas nossas ruas, ao anoitecer,/Há tal soturnidade, há tal melancolia,/Que as sombras, o bulício, o Tejo, a maresia/Despertam-me um desejo absurdo de sofrer". Por contraste as tardes de Barcelona ou em Madrid, sobretudo chegando a Primavera, anunciam festa. As multidões saem para as avenidas, enchem as esplanadas e os cafés, como se estivessem ali para celebrar a inauguração do mundo. Pergunto-me, muitas vezes, porque somos tão diferentes; de onde nos vem afinal esta melancolia, este desejo absurdo de sofrer?
(...)Pressinto que existe uma ligação entre o luto e a saudade. Nós, os portugueses, somos ensinados a caminhar para o futuro de olhos postos no passado; ou seja, caminhamos de costas para o futuro. Não admira que, volta e meia, tropecemos. Assim que um português nasce dizem-lhe – tens oitocentos anos. E mostram-lhe, lá muito ao fundo, Dom Afonso Henriques combatendo os Mouros. Mostram-lhe as pequenas naus aventurando-se sobre mares de tormenta (…) A pobre criança cala-se, muda de pavor, sentindo pesar-lhe sob os membros frágeis a opressão dos séculos. Não tem forças já para cruzar a rua – quanto mais para navegar. Não tem forças nem para levantar a voz -- quanto mais para guerrear (…)”

sábado, 26 de setembro de 2009

Smart is the new sexy



Normalmente há sempre um motivo para eu gostar de uma serie. Ou porque me identifico com as personagens, ou porque gosto da história, ou pela forma como esta é feita, etc, etc, etc...

Mas ainda não tinha descoberto o porquê de gostar da serie 'Big Bang Theory"!
Sim, é cómica, mas muitas outras são.
Tem, de uma certa forma, a ver com ciência, assim como outras.
Então qual é o motivo?

E foi ontem que descobri:



Eu adoro esta serie porque ao comparar-me com eles não sou tão croma!


Quem me conhece diz, na brincadeira e até com um certo carinho, que eu sou um tanto ou quanto croma. E até é verdade, tenho de admitir.
Não estudo é certo, mas adoro aprender e saber e ter aulas e tudo isso.
Mas saber que há gente mais croma que eu!, deixa-me feliz :D

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Este blog dá vontade de abraçar :)



Então não é que o meu blog foi premiado com um selo? [tenho de admitir que já tinha espreitado este selo noutros blogs e tinha gostado dele...]

E o selo veio da Leonor do blog Palavras Contadas. E obrigada ;)
Ora bem, acho que é preciso responder a algumas perguntas. Vamos lá:


1. Quem mais gostas de abraçar, no presente?
A mulher da minha vida :)

2. Quem nunca abraçarias?
Não há ninguém que nunca abraçaria.

3. A quem davas tudo para poder abraçar?
A alguém que sabia que precisava de um abraço.

4. A quem davas o teu melhor abraço?
Todos os meus abraços sentidos são os meus melhores abraçados.

Obrigada pelo selo :)

Adenda: Acho que se tem de passar a seis blogues... Vamos lá então:



E o primeiro vai para a Ana do Luas;

Em segundo lugar para um blog recente e muito bom (estou para aqui a fazer publicidade): a nightcrawler do blog Days gone by;

Passamos para o terceiro: Inês do A vida é feita de pequenos nadas ;

E quarto... (já estou farta de por tantos codigos para os links...) para a Mariana tambem do blog A vida é feita de pequenos nadas ;

O quinto selo vai para: a Kate do blog Hormonas aos saltos;

E por fim! o ultimo: a Catia do blog What Is This Feeling? ;


Já está!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Tenho de arranjar uma coisa destas




Nem quero imaginar que monstros crescem na lixeira existente por baixo do meu teclado...




E para além do mais, estes mini-aspiradores são bué giros ;) tenho de ter um!

(isto é o que dá ser sexta feira e não ter nada que fazer)

Boa vida

São 13.28 horas de sexta feira e eu já estou em casa com as calças do pijama vestidas e sem fazer nada.

Adoro este horário escolar.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Miguel Vale de Almeida

Simplesmente vejam e oiçam este Homem a falar!

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Apercebo-me que estou viciada na internet quando

o messenger não funciona e eu não faço ideia do que fazer.


(e depois venho para aqui fazer um post sobre isso.)

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Finalmente, após tantos anos

Não tenho um horário tão bom como o de agora desde o 4º ano.

Por bom entenda-se três tardes livres e compatíveis com o amor da minha vida :D

domingo, 6 de setembro de 2009

(Primeira Parte)

O que é para vocês o casamento?

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Para referencia futura

[Ao telemóvel]

Mãe: Então, já chegaste a casa?
B': Pooooois.... Senta-te e ouve: perdi-me.
Mãe: Perdeste-te? Perdeste-te como? Onde é que estás?
B': Se me perdi, não sei onde estou, não? Pensava que a camioneta passava lá e afinal não. Quando me apercebi... Já não sabia onde estava.
Mãe: Telefona à avó para te ir buscar!
B': E digo que estou onde? Na terra dos perdidos? "Ah, avó, vem-me buscar a não sei onde. E vem a voar, já agora".



Nota: Não adormecer quando vou numa camioneta na qual nunca andei. Arrisco-me depois a andar, andar, andar, andar, andar, andar, andar, andar até encontrar o caminho para casa com uma mochila com coisas de piscina super pesada, de chinelos, um joelho lixado e um jornal. Ah, e a minha mãe ao telemóvel a dar-me cabo da cabeça.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Ainda bem que eu não namoro com alguem igual a mim



Se viram alguém no meio de um centro comercial, acompanhada pela rapariga mais linda do mundo, a imitar isto (com os gritos e os gestos e tudo!), pois... era eu.

Coitada da minha namorada... :P

sábado, 29 de agosto de 2009

Algures no mundo há Mulheres casadas com amostras de homens que acreditam nisto

No último domingo, uma lei retrógrada foi publicada no Afeganistão. Ela permite que homens da etnia hazara possam castigar suas mulheres deixando-as sem comida caso elas lhe neguem o tamkeen, o direito da satisfação das necessidades sexuais. Os hazaras representam 9% da população total do país. ,

O marido pode impedir a mulher de sair de casa quando entende que ela não o satisfaz. “É o que diz o corão”, diz um taxista local.
O líder espiritual hazara Mohakik Zada, opositor do Taliban e propagador de ideias mais liberais com relação ao islamismo, diz que a lei, na verdade, beneficia as mulheres e que a parte que diz respeito ao tamkeen é a única que agrada os homens. “A proibição de sair de casa está prevista no código civil, não é algo novo. A norma representa uma melhora porque a mulher poderá sair em caso de urgência, se estiver doente, por exemplo”, disse Zada. “A mulher pode impor todas as condições que quiser antes do casamento: permissão para sair, decidir se quer ou não usar burca ou questões relativas ao divórcio. A lei as ampara. O que acontece é que quase ninguém conhece a lei ou seus direitos”.


Zada afirma que a obediência da mulher ao tamkeen está prevista no Corão. O livro estabelece também a gradação da pena imposta pelo marido. “Primeiro, ele pode deixar de falar com ela. Depois, separar as camas; terceiro dar-lhe um aviso. Apenas em último caso é permitido golpear a mulher suavemente, sem causar feridas”.
O mulá defende a ideia de que a lei melhora a condição das mulheres. Permite que elas neguem sexo se estiverem menstruadas ou com dores. Ele ainda acusa a imprensa estrangeira de descontextualizar o assunto. “Acontece no Irã, Iraque, Síria. Por que tanto barulho com o Afeganistão?”.



Uma pergunta: O que raio é "golpear a mulher suavemente"? É bater mas não se notarem ferimentos exteriores?
Do género: "Ah, eu vou-te fazer um traumatismo craniano, mas não se pode notar, por isso deixa-te estar ai quieta para eu fazer isto como deve de ser. Ai doí-te? Para a próxima pensa melhor antes de me recusares qualquer coisa. Não me interessa que tenhas trabalhado o dia todo, é a tua obrigação!"

Há uns tempos disseram-me que antes se dizia qualquer coisa do género quando uma mulher se queixava do marido: "Oh, mas ele até é teu amigo, não te bate nem nada".

Eu respeito todas as religiões, respeito tudo e tento aprender e informar-me sobre tudo. Mas algo que vai contra os direitos humanos, é simplesmente desprezível.

Que nojo.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Só me faltava esta

A minha mãe agora deu em casamenteira.

Se alguém estiver à procura de namorado, fale comigo, tenho uns 3 ou 4 nomes de rapazes solteiros, e futuros almoços para ter.

Por favor...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ando viciada neste Homem



Tantas vezes que já ouvi falar dele, e só agora me dei ao trabalho de começar a ouvir as musicas dele e a admira-lo.

Agora ando eu por aí a cantar sem parar as musicas de António Variações!

sábado, 22 de agosto de 2009

Já podia entrar na serie 'Sex and the City', quase

Amanhã espera-me um longo dia de vestido e saltos altos.


Vamos lá ver como me vou dar pela primeira vez com saltos altos, de enormes 10 centímetros que mais parecem torres.

(Mas fico tão alta :D )

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

AMPLOS – Continuação

Quando estava a fazer este post, estava a tentar só passar as partes que achava mais importantes, mas à medida que ia lendo, ia achando que praticamente tudo devia ser lido. Como não fiz o comentário que queria naquele post , faço agora.

Ao ler a notícia sobre a AMPLOS, penso logo na minha mãe. E logo depois em esperança. Uma, à primeira vista, para mim, parece que é o contrário da outra.

(Primeiro a parte da mãe) Quando eu estou com algum problema, alguma coisa que me deixa nervosa sem conseguir dormir, é à minha mãe que eu penso ir contar, para ela me ajudar, para me acalmar. Sou uma menina da mamã. Mas por outro lado, uma das coisas que eu mais lhe queria dizer era o facto de ser homossexual, mas não consigo dizer! Não sei porquê, talvez por recear a reacção, coisa que num mundo perfeito nem deveria temer.
É uma parte bastante importante de mim e da minha vida, e, sendo ela a minha mãe, deveria de me aceitar – acho a palavra aceitar um bocado estúpida nesta situação, aceitar parece “Ah, coitada, não tem culpa, eu aceito-a, para fazer um favor à sociedade e me sentir melhor comigo mesma”, mas falta-me uma palavra melhor – como sou.

(Agora a parte da esperança) Ao ver associações destas, vejo que o mundo, mais propriamente as pessoas, estão a evoluir, estão a começar a perceber os erros que cometeram anteriormente e estão a fazer um esforço para mudar.
A meu ver, os pais são bastante importantes na vida de uma pessoa, e a maioria daria tudo para ter uma boa relação com os pais. E uma boa relação passa pela sinceridade, pela verdade. E a verdade, de ser homossexual neste caso, infelizmente já causou muitos danos em boas relações.
E deixa-me com esperança ver pessoas, mães, pais, a começarem a recuperarem as boas relações, a assumirem os erros que fizerem. E pais e mães a não fazerem da orientação sexual dos filhos um grande drama sem solução.

(Agora as duas partes juntas) Então eu junto a minha mãe mais esperança e dá-me igual a felicidade. E é assim que eu espero que seja. Não sei se será tão simples, ainda não vivemos no meu mundo perfeito.

Mas a esperança é a ultima a morrer, certo?

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Indo eu, indo eu

Não a caminho de Viseu, mas para um dos meus paraísos predilectos : Tróia.



Até já! :)

domingo, 16 de agosto de 2009

A vida é injusta

A minha namorada vai para longe de mim durante 4 dias, e vai dormir num quarto com, pelo menos, mais 3 miúdas que não conhece de lado nenhum que podem muito bem atirar-se a ela enquanto ela está a dormir!


Já estou a imaginar, a coitadinha da minha namorada, indefesa, e as outras a aproveitarem-se dela! ( porque é que não sou eu a ir para longe? :P )



Mas agora falando a sério, acham que devo por-lhe um chipe localizador debaixo da língua, um auscultador nos ouvidos, e uma mini câmara nos olhos, só para o caso?

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

AMPLOS

AMPLOS é um grupo de pais que se propõe lutar por uma sociedade mais justa, opondo-se a todas as formas de discriminação. Pela forma como lhes toca enquanto pais, concentrar-se-á preferencialmente no combate às formas de discriminação relacionadas com a orientação sexual..


O que sabemos e sentimos: Sentimos que muito falta fazer para que os homossexuais sejam aceites, possam assumir abertamente a sua identidade, exprimir os seus afectos, casar, ter igualdade de tratamento jurídico; em suma serem pessoas de pleno direito, serem cidadãos de plena cidadania.Sabemos que a aceitação da sua orientação pelos pais é um dos momentos mais marcantes, e fundamentais, na sua própria aceitação como pessoas. É um momento intenso para ambos. Na maioria das vezes sofrido, por ambos.Sabemos que muitos pais reagem de forma brutal a essa situação pelas expectativas que criaram em relação aos filhos, pelos preconceitos que circulam, e abundam, na sociedade, pela falta de informação resultante dos tabus que se têm perpetuado em torno da discussão aberta do tema.


Noticia:

"Estamos do lado do preconceito contra os nossos filhos ou do lado dos nossos filhos contra o preconceito?" A pergunta levou à criação da AMPLOS, Associação de Mães e Pais pela Liberdade da Orientação Sexual. Pelos filhos, pelos pais, "pelos valores mais fortes da família" - por amor.


"Não reagimos da forma mais correcta possível. De certeza que fiz coisas erradas ou menos certas." Margarida Lima Faria, 51 anos, socióloga, casada há trinta, mãe de duas filhas, descobriu há cinco anos que uma delas é homossexual. Descobriu é uma forma de dizer: foi informada pela própria. "Não foi uma conversa nada fácil, sobretudo para ela. Sinto orgulho por ela nos ter dito, por isso corresponder a uma relação de confiança e à noção que teria da nossa capacidade de a aceitar como ela é. E por corresponder a uma ética da verdade, algo que tentámos sempre construir na nossa família."

A hipótese, confessa, "nunca se tinha colocado". E a reacção foi "mais de confusão que de desilusão". Sorri. "Uma coisa que queria dizer aos outros pais é que no dia seguinte ao da revelação está tudo igual, o mundo não acabou - até está melhor, porque se tem um filho mais feliz." Mas nem toda a gente, é sabido, vê as coisas assim. "Tenho uma amiga médica que me contou que uns amigos lhe ligaram para falar do grande drama que acontecera à filha. E ele achou que era algo tão grave que perguntou 'Não me digam,é um cancro?' E eles responderam: 'Pior que isso' ."
Se os pais não aceitam os filhos é um golpe terrível na sua auto-estima. E as pessoas que não gostam de si próprias não são bons cidadãos."


“Fui a uma reunião da ILGA e quando lemos a primeira frase do manifesto, 'Somos um grupo de mães e pais', houve um jovem que disse 'Isto não está a acontecer'." Pára, como quem sustém qualquer coisa. "Havia pessoas com as lágrimas a correr pela cara abaixo." Lágrimas de felicidade, desta vez - ou de esperança. "Houve alguns que nos contaram que um dia a mãe ou o pai lhes perguntou 'És homossexual?', e eles responderam 'Não'. E a conversa acabou aí. As pessoas contentam-se com o que querem ouvir..." A esses pais, a todos os pais que acham que os filhos os desiludem com coisas como estas, Margarida gostaria de dizer isto: "Não é um problema, um grande problema. É uma contrariedade. A vida em sociedade faz-se de expectativas, das expectativas que acalentamos em relação aos outros. E se uma expectativa se gorar, há a capacidade de adaptação, em que é muito importante o amor e a inteligência. É tudo uma questão de amor, não é?"

A AMPLOS, nome de lugar grande, coisa que abarca, de abraço, nasceu sobretudo disso - "dos valores mais fortes da família". "Desde que pusemos a circular o nosso manifesto que recebemos imensos mails e contactos de encorajamento. As pessoas dizem 'Até que enfim', 'Força', 'Que bom'... Fiquei muito surpreendida com tantas reacções positivas. Um dos que mais me comoveu foi o da mãe de duas filhas de três e cinco anos que disse querer participar para que elas pudessem crescer num mundo melhor."

domingo, 9 de agosto de 2009

Tão querido...

Eu sei que é só uma serie.... Mas mesmo assim.... :')

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Vamos lá partilhar as notícias do dia


Começamos com um titulo fantástico para chamar à atenção dos leitores:

Pela sua saúde, tenha o melhor coito vaginal possível


Passamos para um LEAD que lemos e lemos e lemos várias vezes até acreditar que os nossos olhos estão mesmo a ver aquilo.

Falta de penetração vaginal pode explicar pior saúde mental nos homossexuais.


Passamos para a primeira parte, melhor explicada mais à frente, em que se diz para não praticarmos sexo seguro:

O trabalho conclui que, na altura de pensar no bem que a vida sexual faz à mente, o melhor contributo é o "coito vaginal sem preservativo".


O resto da notícia são mais coisas idiotas.
Se são especialistas, deviam ao menos pensar antes de falar.
Não sabia que os homossexuais tinham pior saúde mental. Entendo que possa ser difícil para um homossexual se assumir, é difícil para mim, e que isso possa deixar-nos com a cabeça à roda. Mas isso deve-se a uma sociedade homofóbica!, e não a falta de sexo com o sexo oposto!
Ai, ai... Cá para mim, este especialista é que devia de ir ver os problemas que tem.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Como é possível !,

que só ao fim de 6 filmes!, ao fim de 9 anos dos media a falarem constantemente!, é que eu tenha reparado na linda, na fantástica, na incrível:


Emma Watson





Ai Emma...., enfeitiçaste-me...

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Questionário


O que é que a minha namorada faz quando chega a minha casa?

a) Dá-me um beijo apaixonado;
b) Faz-me uma longa declaração de amor;
c) Dá-me flores e faz-me uma serenata;
d) Entra pelo quarto a dentro, acena-me com a cabeça, pede a guitarra ao meu irmão e começa a jogar guitar hero;




Resposta Correcta:
d). Afinal o vício não é só meu.
Se eu não estivesse tããão apaixonada... : )

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Três horas de fisioterapia...

estou para morrer......

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Novo Vicio:






sexta-feira, 24 de julho de 2009

Grande Problema...

O mal de ter sido operada não é não me poder levantar, não é nem poder tomar banho sozinha, e muito menos não é o facto de já não saber andar.


O mal de ter sido operada é sim não poder ir ver o Tony Carreira aqui na minha zona!


Tooooooonyyyyyyyyyyy, vem cá a minha casa!!






"E hoje a cantar,
Em cada canção,
la la la la,
criança que fui e la la la e nada mudooooooooou"
[Para futuras referencias: post completamente a gozar.]

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Algo está mal neste cenário

A minha avó, a minha avó!, que ainda nasceu nos anos 30!, chamou-me pudica! Pudica! A mim!

Eu não sou pudica..., se calhar sou um pouco reservada, um tanto ou quanto conservadora, e talvez, mas só talvez, inocente....

Apenas não gosto de falar sobre sexo com toda a gente, isso tem algum mal? É que é constrangedor falar sobre certas coisas com certas pessoas...


E ainda por cima já me disseram montes de vezes que as lésbicas são umas desavergonhadas! : O Será que não sou lésbica? Oh nããããoooooo!!!!!



Pudica.... Eu...!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Ainda bem que não sou da realeza

Nunca pensei em dizer isto mas, odeio passar o dia deitada na cama e que me façam as vontades todas!

Se já houveram daqueles dias em que está a chover e eu tenho testes a semana inteira e treinos e de arrumar o quarto e que tenho de me levantar cedo e que me tenho de deitar tarde e que tenho estudar e fazer imensos trabalhos e que estou simplesmente cansada e que estou rabugenta e que tudo o que me apetece é apenas ficar na cama o dia todo e que ninguém me chateie, neste momento isso é tudo o que eu menos quero!

Estou farta de não fazer nada, estou farta que não refilem comigo, que me façam tudo, que não gozem comigo, que me deixem ganhar nos jogos, que me tratem como uma inválida. A única coisa que não fazem é mastigarem a comida por mim - e mesmo assim...!!

Gritem comigo, refilem, chamem-me nomes, obriguem-me a andar, chateiem-me, peçam-me coisas para eu fazer.

Por favoooooooooooooooooooooooooor, eu quero fazer alguma coisa de útil!

sábado, 18 de julho de 2009

Tenham piedade




Não vou sair de casa durante duas semanas = não vou poder ir ver o Harry Potter.


Por isso, caros leitores, podem ir ver o Harry Potter por mim e contarem-me o que acharam?
Eu já li o livro, não há problema de serem spoilers.
Vá lá.... Não custa nada : )

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Declaro oficialmente


que ODEIO anestesias gerais.

  1. Começar a sentir a mão gelada e a doer;

  2. Passado dois segundos ver manchas esbranquiçadas em vez de pessoas;

  3. Acordar passado três horas e não conseguir sequer abrir os olhos ou falar;

  4. Passar as horas seguintes com sono e medo de adormecer, pois é dificil de acordar;

  5. E não gosto, pronto, porque a anestesista não era gira nem simpática;

quarta-feira, 15 de julho de 2009

E hoje está um óptimo dia para:

a) ir à praia?

b) ir passear com a namorada?

c) estar na esplanada com os amigos?


Não! Hoje está um óptimo dia para ser internada no hospital, para amanhã ser operada!
Iupi!!


Vá, não fiquem com inveja, sempre podem ir fazer as alíneas a), b) e c), não tão boas como as minhas, mas pronto.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Os Deuses não devem gostar mesmo de mim

Acordei super cedo!, arrumei a casa toda!, almocei pouco!, subi montes de escadas de castelos, daquelas a cair de podre,!, tudo com um sol brilhante e bastante quente!, andei pelas calçadas de Lisboa, que não são propriamente lisas, percorri mais de 5 kilometros quase tudo a subir com o eléctrico ao lado e as pessoas que iam lá até pareciam que iam a gozar comigo!, fiz figuras com uma mapa na mão a ver onde raio estava!, voltei a arrumar a casa!, e muitas mais coisas cansativas....!!!

E quando cheguei a casa super cansada, vou-me pesar........... ansiosa para ver quanto é que emagreci......


Mais 500 gramas!
Nããããããããããããããããooooooooooo!!!!!







Se não fosse ter feito isto tudo com a mulher da minha vida, teria ficado meeeessssmmmoooo chateada.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Ora bolas,

O meu irmão, de 12 anos, já topou que eu tenho uma namorada.

Não posso estar com ela no meu quarto sem ele andar a bater nas portas e na mobília, do género: "eu estou aqui por isso vejam lá o que fazem".
No outro dia veio espreitar ao meu quarto, assim como quem não quer a coisa. Por sorte a minha miúda estava a estudar e não o viu, mas eu vi o olhar que ele lançou...
Por diversas vezes já disse aos meus pais, em tom de brincadeira, que eu tenho uma namorada.

E hoje!, para tirar as duvidas todas, levou a minha namorada até à porta para ela se ir embora e mal lhe consegui dar um beijo de despedida! É que não saiu da porta enquanto ela não entrou no elevador!



Vá pessoal, partilhem ai as vossas técnicas de chantagem, que eu estou a precisar de uma bastante boa.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Dias longos


[Se não tiverem paciência de ler o post todo, leiam a parte final, é a que importa]



As minhas últimas 48 horas pareceram 48 dias.

Desde que soube que podia ter HIV e me ter apercebido da gravidade da situação até fazer realmente o exame, estive em num estado em que nunca estive antes.

O mais parecido com o estado em que estive foi no meu 7º ano, quando tinha 12 anos, e que sabia que ia receber dois testes negativos. Hoje tinha dado tudo para ter a certeza que o teste também ia dar negativo, aliás nada mais me importava, desde que o teste desse negativo.

Em dois dias aprendi mais sobre a SIDA do que em todos os projectos que vi e que fiz sobre este tema em toda a minha vida, e já foram alguns.

Revelei-me uma completa fraca. Não estava à espera de ter reagido tão mal. Tive um ataque de pânico de 10 horas, que foi quando me apercebi da gravidade da situação, em que estive agarrada à almofada a desejar ter a minha mãe ao meu lado e que ela soubesse de tudo, de não conseguir comer nada, de tudo o que dava na televisão, que ouvia na rádio ou que via na Internet parecer estar associado a DST, de me deitar no sofá dos meus avós e pedir a todos os santinhos que me ajudassem.

Durante dois dias fiz de tudo o que me lembrava para ser boa pessoa. Não contei a ninguém sobre este assunto pois isso poderia ter algum tipo de consequência no resultado do exame – eu tenho essa ideia, apesar de racionalmente não ter lógica – e a palavra que mais repeti foi “Karma”. Fazia tudo a pensar no Karma.

Quanto mais perto do dia do exame estava, mais calma ficava, ou pelo menos sem os ataques de pânico. Se haviam momentos em que estava em pânico total, noutros não me parecia o fim do mundo ter SIDA.

Nunca tive medo da morte até hoje. Pelo que eu sei posso muito bem morrer amanhã, mas também pode ser só daqui a 100 anos. É preferível não saber do que ter uma “data de validade”, saber que tenho 10 anos, no máximo 15, de vida.

Uma vez na Clínica de Saúde foi relativamente rápido. Esperar pela minha vez, entrar, falar com a psicóloga. Eu era a nº 17 do dia de hoje. O nº 16 tinha sido a minha namorada. Ainda não tinha havido nenhum teste que tivesse dado positivo. Depois de falar com a psicóloga fui tirar sangue. Apenas um corte no dedo. Esperar meia hora… que pareceu uma eternidade… E… NEGATIVO! Nunca na minha vida imaginei estar contente por receber um teste negativo.


E a moral da história: Acho que toda a gente devia fazer o teste de detecção de HIV/SIDA. Já achava isso antes de o ir fazer e agora tenho ainda mais a certeza. Claro que dá medo, mas é preferível fazer e saber o mais cedo possível o resultado, do que ser tarde demais quando se descobrir.
Há centros de saúde que os fazem, não se paga nada e é anónimo.
Só há uma maneira de saber. Por isso façam a escolha certa.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Megan Fox, quer dizer, o filme que ela vai fazer:

Ai ai...

Se eu já gostava da Megan Fox, agora que ela faz de má é que eu me derreto toda....

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Expliquem-me como se eu fosse muito burra



Porque é que, sendo homossexual, não posso simplesmente chegar a casa e apresentar a minha namorada aos meus pais?



Isto é, se eu fosse heterossexual não tinha passado por uma fase de negação, uma fase de achar que era anormal, uma fase de me assumir e ver caras chocadas, caras de gozo, caras de desilusão.
Apenas chegava a casa e apresentava o meu suposto namorado aos meus pais. Não tinha de dizer: "Mãe, pai, sou heterossexual. E já agora, tenho um namorado."


Não sei se me faço entender, não tenho problemas nenhuns em ser lésbica, até me fez crescer, este "processo" de me assumir a mim mesma como pessoa.
Mas o que me irrita é que nenhum heterossexual passa por isso, porque vivemos numa sociedade heterossexual, em que todos que não sejam heterossexuais são vistos como diferentes, esquisitos, anormais, criminosos, doentes, aberrações, o que for.
Nenhum heterossexual sente a necessidade de esconder a sua orientação sexual. E porque é que haveria de sentir? Ser heterossexual é algo que não se escolhe, é algo que não torna alguém melhor ou pior pessoa. Assim como ser homossexual. Então porque é que eu sinto essa necessidade todos os dias?


E porquê? Alguém me consegue explicar porque é que eu tenho de aceitar viver nesta sociedade e ficar calada?
Que eu tenho de aceitar algo que sei que está errado, apenas porque é assim que as coisas são há muito tempo?


Ninguém devia de aceitar ser tratado como cidadão de segunda.