quarta-feira, 25 de março de 2009

"Mãe, pai, sentem-se. Tenho de vos contar uma coisa. Eu sei que vos pode custar mas independentemente de tudo eu gosto de vocês e sempre gostarei e espero que vocês me apoiem. Podem nunca ter desconfiado e isto poderá ser um choque, mas eu gosto de um rapaz, eu sou heterossexual. Vocês não tem culpa de nada, eu apenas sou assim, sou a mesma pessoa de há 10 minutos atrás, apenas agora vocês sabem que eu sou heterossexual. Vocês poderão dizer que eu ainda sou muito nova para saber isto, e que só o sou porque quero chamar à atenção mas eu tenho a certeza que sou heterossexual. Se vocês precisarem de espaço, se estiverem confusos eu entendo, eu própria já estive e muitas vezes ainda estou assim, mas eu hei de precisar do vosso apoio, preciso de saber que vocês vai estar aí para me apoiar quando eu quiser estar com o meu namorado a passear na rua e as pessoas olharem-me de lado. Preciso que vocês estejam aí para eu poder falar com vocês, até para saber que vocês gostam de mim. Eu sou heterossexual, e vocês são a minha família, são os meus pais, e só espero que me continuem a amar como sempre o fizeram."




Já ouviram isto? Uma rapariga ou um rapaz ter de se assumir aos pais como heterossexual e não saber o que esperar da reacção deles?
Eu não. E se os heterossexuais não precisam de se assumir, apenas o são, porque raio é que eu o tenho de fazer? Se são meus pais, me conhecem e gostam de mim, basta chegar a apresentar a minha namorada (hipoteticamente).


Eu sinto necessidade de contar às pessoas à minha volta que sou lésbica, não sei bem porque, mas sinto, embora não o faça. Quero parar de no meu dia a dia ter de mentir constantemente sobre esta parte da minha vida, ter de fingir que sou diferente daquilo que realmente sou, preciso de me assumir para me sentir verdadeira comigo mesma.

Mas isso não acontece quando se trata dos meus pais.
Dizem-me imensas vezes que me tenho de assumir aos meus pais, que é o principal. Eu não entende, eu não sinto nenhuma vontade nem necessidade em contar aos meus pais que sou lésbica, não preciso da aprovação deles, não preciso disso para me sentir feliz.

Mas, o único motivo que me leva a não me assumir como lésbica, é precisamente não querer que os meus pais saibam, por isso vou continuar a fingir que acho aquele rapaz giro e a comentar os atributos daquele grupo de rapazes.

4 comentários:

Night Shadow disse...

Não tenhas medo de ser quem és. Não tens de esconder, da mesma maneira que não tens de gritar aos sete ventos. Sê tu mesma. Quem não aceitar é porque não gosta verdadeiramente de ti.
E os teus pais, se te conhecem mesmo, já perceberam o que se passa. :)

Anónimo disse...

Não precisas mentir, podes simplesmente omitir.
Eu não digo a todos que me rodeiam a minha orientação sexual, e se digo que um rapaz é giro, é porque acho mesmo, não o faço como isso servisse de "disfarce".
A partir do momento que assumes a ti própria como lésbica e não te sentes mal, não tenhas tanto receio do que os outros podem vir a pensar. Afinal, é a tua vida.
Os teus pais já pode ser algo delicado, vai com calma e o momento certo chegará.

Inês disse...

A cena de contar aos teus pais é que se eles te apoiarem, sentes que ninguém te vai criticar. É dificil explicar...
A primeira pessoa que ouviu "eu sou bissexual" em vez de "eu acho que.. não tenho a certeza se..." foi o meu pai. incrivel, não?

Mas de resto concordo plenamente. Não há que sentir a necessidade de se assumir (apesar de eu tbm ter sentido). deves é falar disso naturalmente. comentares raparigas como comentas rapazes, falares de um namorado como duma namorada. etc.

Ana disse...

só deves contar kdo t sentires bem p isso. mas é claro ke os teus pais convivendo ctg dia a dia e conhecendote desde sp, mto provavelmente ja desconfiam, mas obvio ke tbm tem medo/receio dessa confirmaçao, e talvez n t perguntem nem dêem mais a entender. kdo t sentires bem p contar, vais sentir-te mto melhor ctg mm, e veras ke os teus pais te apoiarão :)