quinta-feira, 5 de março de 2009

Em relação ao post anterior

Uma das situações:

J: Eu não concordo que pessoas do mesmo sexo adoptem crianças. Pois imaginemos a seguinte situação, uma criança está na escola e perguntam-lhe o nome do pai, ao que ele responde Pedro, e depois perguntam-lhe o nome da mãe, ao que ele responde Francisco!
[Gargalhada geral incluindo as pessoas do meu grupo que deviam estar a defender os homossexuais]
B': Sinceramente não achei piada nenhuma, acho que isso foi de uma total estupidez e só me estás a dar razão para o facto de eu dizer que ainda há discriminação e ....
Professora, interrompendo completamente o que eu estava a dizer de uma forma bastante mal-educada: Outra pessoa que queira falar, sim tu aí.






@&£# da prof. que lhe estou com uma raiva...

2 comentários:

Mariana disse...

Ai q cabra, essa stora!

Inês disse...

Eu devo ser mesmo sortuda... Esta semana eu estava na aula de Área-Projecto e às tantas começámos a discutir se ser bi era moda.

Eu:"Claro que há pessoas que podem apenas achar giro e não são realmente bi/homossexuais mas tens que perceber que, se agora conheces mais pessoas que to digam que são bi/homossexuais é porque a sociedade já permite que essas pessoas o digam sem vergonha.

Pessoa da turma: Oh Inês, desculpa lá mas já tive uma gaja a dizer-me que era bi e agora é tão mulher quanto eu!

Eu: Tão mulher do que tu? Tens consciência do que estás a dizer? Onde é que eu sou menos ou mais que tu por gostar de mulheres? Tão mulher do que tu?

Pessoa: Não foi isso que eu disse. Mulher no sentido de gostar de homens, mulheres mesmo!

Prof: O que se passa? Realmente não podes dizer isso? Ninguém é menos que ninguém por causa da sua orientação sexual e nesta turma já ouvi demasiados comentários depreciativos em relação a isso.

(a mulher é louca mas desta vez saiu-se bem!)