segunda-feira, 30 de março de 2009

Dua Khalil Aswad

Descobri aqui a história desta rapariga.
Uma rapariga de 17 anos pertencente à seita Yazid que começou a namorar com um rapaz muçulmano e, diz-se, não se tem a certeza, que poderá ter-se convertido ao Islão. Apenas por isto, os familiares e autoridades religiosas Yazid, seguidos de uma multidão, forçaram a rapariga a sair da casa onde se abrigara, arrastaram-na pela rua e apedrejaram-na e pontapearam-na durante meia hora até à morte, com calhaus e um bloco de cimento.
Tiveram a atenção, durante o acto, de lhe cobrir as pernas com roupa. Estes, que a agrediram até à morte, filmaram e tiraram fotografias com o telemóvel, que apareceram agora na Internet.
Fui ver o vídeo antes de saber do que se tratava. Fiquei horrorizada. Não sei se os autores deste crime, que foi por alguns denominado crime de honra, conseguem acordar de manhã e viver com isto na consciência, muito provavelmente até orgulhando-se disso.
Como é possível que aconteçam coisas destas e continuem a acontecer...

3 comentários:

Leonor disse...

Fiquei com dores de cabeça só com este filme. Infelizmente não é dos únicos casos que existem. Por todo o médio oriente acontecem casos destes. Muitos deles nem chegam aos jornais nem são relatados em vídeo. É realmente nojento ao ponto em que o fanatismo religioso chega.

Ana disse...

incrível...
por acaso tou ag a ler uma historia semelhante (http://www.marinanemat.com/books.html). passada no irão e sobre as torturas que os presos politikos sofreram na prisão durante o anterior regime... ainda vou a meio do livro e a cada capitulo ke passo so csg pensar: ainda bem ke vivo num país onde há liberdade politika, d expressão, de religião, etc

Kate disse...

Não há palavras para descrever tal coisa. Por mim era cortar os membros todos a essa gente. Se gostam de sacrificios em nome da religião que vertam do seu próprio sangue.
Bom post.