quarta-feira, 7 de julho de 2010

Caso: uma rapariga, cujos pais tem uma boa capacidade financeira, acabou de mudar de casa de um sitio longe de qualquer transporte público para um sitio onde tem 4 autocarros directos para Lisboa a cada 30 minutos. Antes ia de carro com os pais para a escola, pela impossibilidade de ir de outra forma. Agora, os pais compraram-lhe um carro para poder ir para a faculdade.


Não sei se sou a única que acha isto errado. Não sou a pessoa mais eco-friendly que existe, há muitos erros que cometo. Mas nesta situação não escolheria ir de carro mas sim de transportes públicos. E se tivesse as capacidades financeiras que aquela rapariga, que conheço, tem, compraria um carro, mas eléctrico.

Não é parecer excessivo, mas as gerações actuais deviam de ser ainda mais preocupadas com as questões ambientais. Já não há a desculpa de "não me vai afectar em mim" e as alterações ambientais estão à vista.
É preciso começar a aplicar o conceito de desenvolvimento sustentável, e isso passa por cada um de nós. Por todos nós. Só juntos é que conseguimos fazer a diferença.
E a diferença é tão simples quanto tentar salvar o mundo daquilo que, em grande parte, lhe fizemos.

1 comentário:

Ana disse...

concordo plenamente ctg ;)