quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Um dia...

Estava a apostar nesta nova fase da minha vida não fazer da minha relação um segredo em que consigo contar pelos dedos das mãos as pessoas que sabem.
E hoje, apesar de não ser a estreia desta nova vida, era um ensaio. E correu mal.

" Bem, vou-me dar com esta pessoa nos próximos 5 anos. Agora que estamos a falar de relações, de namoros, é uma boa altura para referir o facto de que tenho namorada, assim naturalmente. Força, diz o nome dela. Bolas... Porque é que o meu coração está quase a sair do meu peito? Fogo... Esconde as mãos, estão a tremer. Vá, agora espera pelo momento certo para fazeres uma entrada subtil e.... passou. O momento passou. Já se está a falar de outra coisa. "

Isto tudo umas 5 ou 6 vezes durante uma tarde. Passo mais tempo a pensar em tudo o que poderá acontecer, do que a fazer com que aconteça mesmo.

Hoje ainda não foi o dia.
Ainda não foi hoje que impedi que o meu medo vencesse os meus princípios.
Ainda não foi hoje que ganhei coragem.

Talvez amanhã.

4 comentários:

TimTim disse...

vais conseguir ;) tu és capaz

Kinhas disse...

A minha (pouca) experiência diz-me que com quanto mais naturalidade encarares a situação, melhor! As reacções (a maior parte) tenderão a ser igualmente naturais!

Nikkita disse...

Isso já me aconteceu tantas vezes...
O melhor é mesmo ser natural. Não "tentes" dizê-lo no momento que te parece certo. Di-lo apenas. ;)

Pugo disse...

Ainda há pouco tempo passei pelo mesmo... Transpirei, tremi, andei dias a pensar naquilo e no fim ouvi: "és tão parva... já nos conhecemos há tantos anos! não podias ter dito antes???"

O grande mal às vezes é pensarmos de mais.