sexta-feira, 6 de agosto de 2010

De regresso à realidade

A maioria das pessoas são ateias.

Vivemos a nossa vida a acreditar que descendemos dos macacos, na teoria do Big Bang, que a Terra gira à volta do Sol, que o Céu é o Universo, e que o Inferno são histórias para assustar as crianças. Afirmamos a pés juntos que a única coisa em que realmente acreditamos é a Ciência.

Passamos os dias a contar anedotas sobre Deus, a cometer todo o tipo de pecados, a adormecer em Igrejas. A gozar com as religiões, com os crentes, a chama-los de ignorantes. Dizemos que a religião é história antiga, que se não há provas, não é verdadeira. Invenções passadas, de humanos que não sabiam explicar a origem do fogo, da força da gravidade ou de sismos.

E por isso, a maioria das pessoas são ateias. Até precisarem de Deus.

Mas nos momentos em que temos medo, temos muito medo, a única coisa a que recorremos, interiormente, é a Deus. Pedimos a todos os santinhos que nos lembramos, pensamos nas aulas de catequese a que fomos obrigados a ir, em todas as esmolas que demos para impressionar quem ia connosco. Pedimos ao Deus a que dizemos não acreditar para nos ajudar. Pedimos a Deus que nos salve, e aos que amamos.

Por muito que seja a Ciência que possa salvar, e que acreditemos nisso, pedimos a Deus que esteja com os cientistas.

Apenas rezamos, e esperamos que Ele exista, que nos perdoe, e que nos ajude.

5 comentários:

um quarto para duas disse...

Concordo contigo. É bem verdade que em tempos de desespero é sempre a Ele que recorremos!
:)

Papoila e Orquídea disse...

Lembra-me aquela frase: se o doente morre, a culpa é do médico, se sobrevive, foi graças a Deus.

B' disse...

Essa não é de todo a minha opinião.

Confio nos médicos, na medicina e na ciência, e serão estes a quem sempre recorrerei em primeiro lugar.

No entanto, não é a Ciência que faz milagres; por isso, em certas situações, resta esperar que haja alguém que os faça.

Catarina disse...

Um texto, para mim, maravilhoso.

B' disse...

Obrigada, :)